Entraves no horizonte

Projeto dos TJAs poderá entravar se forem criadas dificuldades para que outros projetos prioritários sejam resolvidos com brevidade pela administração.

A preocupação surge depois que tomamos conhecimento que após nossa reunião na presidência, onde foi comentado o projeto envolvendo os Oficiais de Justiça (ver matéria da reunião), o SINJUSC notificou o SINDOJUS (Doc2) para que indique todos os requerimentos expedidos pela entidade, inclusive aquele abordado na reunião com a ATJ, com base na decisão de processo em que ainda cabe recurso.

Isso é muito preocupante, justamente porque esse projeto diz respeito apenas ao SINDOJUS e trata da necessidade da substituição de uma espécie de remuneração por outra.

Nesse passo, temos o SINJUSC querendo tomar o lugar do SINDOJUS nas negociações, porém com pouca abertura no TJSC, e por outro lado, o SINDOJUS, com bastante abertura, mas sem poder agora se manifestar.

Vale lembrar que essas ações judiciais impetradas pelo SINJUSC contra o SINDOJUS e também contra alguns servidores ainda são passíveis de recurso, de modo que esse tipo de atitude prejudica o SINDOJUS e também os projetos da ATJ que começam a emperrar, pois ficam na pendência de outras decisões.

Quem sabe a direção do SINJUSC aguarda o julgamento de todos os recursos antes de interferir no SINDOJUS e aproveita esse tempo para organizar o SINJUSC, que até pouco tempo estava irregular, constando como responsáveis, o nome da antiga diretoria perante o Ministério do Trabalho e Emprego – MTE.

De outro modo, manter o discurso de que “Devemos buscar a união da categoria” e  “Juntos somos mais forte”, fica cada vez mais distante.

2 comentários em “Entraves no horizonte”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *