Que venha a data-base!

Conforme deliberado na última reunião concedida às associações e Sindojus, pelo Presidente do Tribunal de Justiça, Des. Ricardo Roesler, sobre a data base, a proposta segue agora para o cálculo da repercussão financeira.
A proposta apresentada pelos participantes foi no sentido de que a data-base do ano passada seja paga no primeiro semestre deste ano (mesmo que de forma parcelada) e a data-base de 2021 seja paga no segundo semestre.

Estamos confiantes de que com diálogo e urbanidade, possamos recuperar esse percentual de 2,399%, bem assim, implementar a data base de 2021.
O Estado de Santa Catarina tem dado mostras de que continua tendo uma economia pujante e que está na vanguarda quando se trata de recuperação econômica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.